Bienal Brasileira de Design 2010

De 14 de setembro a 31 de outubro, Curitiba vai respirar design. Neste período, a capital paranaense recebe a Bienal Brasileira de Design 2010, com o tema “Design, Inovação e Sustentabilidade”, sob curadoria geral de Adélia Borges.

O evento, de repercussão internacional, pretende refletir sobre como projetar, produzir e consumir bens, satisfazendo as demandas do mundo atual, sem comprometer o futuro do planeta. Desafio este que, desde os anos 80, se transformou em meta na agenda da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento da Organização das Nações Unidas (ONU).

Para tanto, a Bienal 2010 vai promover mostras, seminários, fóruns, workshops, ações educativas, interativas e culturais paralelas. A edição deste ano inova ao acontecer não em um único local e sim simultaneamente em vários lugares de Curitiba. A programação inclui tanto espaços expositivos institucionalizados – como museus e universidades –, quanto espaços públicos de alta movimentação de pessoas – como parques e o calçadão da Rua XV de Novembro, o mais antigo do país.

Assim, a iniciativa transborda o campo habitual das exposições e extravasa para a cidade.Os organizadores esperam receber 250 mil visitantes, não apenas designers e profissionais de áreas afins, mas a comunidade em geral. Crianças, idosos e portadores de necessidades especiais encontrarão a estrutura necessária para prestigiar o evento com segurança e autonomia, a partir da presença de monitores treinados e de conteúdo adaptado. Além disso, a expectativa é que 500 mil internautas naveguem pelas exposições virtuais e elejam o produto-destaque da Bienal 2010.

Novidade: Mostra Novíssimos

Sessenta e três projetos de produtos, oriundos de todas as regiões brasileiras, vão compor a mostra Novíssimos, que vai apresentar na Bienal 2010 o trabalho de estudantes que estão para formar a nova geração de designers do país. A seleção foi iniciada com indicações de 45 profissionais distribuídos pelo Brasil, que totalizaram 153 trabalhos. A inspiração para essa metodologia veio das bienais realizadas em Curitiba (PR) nos anos 90, que procuraram democratizar o processo de escolha de projetos representantes do bom design da universidade nacional. Posteriormente, os mais de cem trabalhos foram analisados por um júri, composto pelo curador da mostra, Ivens Fontoura; por representantes de entidades de classe e pelo convidado especial, Nelson Ivan Petzold. Esse comitê chegou ao resultado final, que reúne produtos de 13 estados, 19 cidades e 33 instituições de ensino superior. A marca do conjunto é a variedade: são móveis, luminárias, jóias, utensílios domésticos, equipamentos de trabalho, entre outros, cujos protótipos poderão ser conferidos na Bienal 2010.

Fonte: http://www.bienalbrasileiradedesign.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog Stats

  • 39,956 hits
%d blogueiros gostam disto: